A PROMOÇÃO DA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA A PARTIR DAS DEMANDAS DE INFORMAÇÕES DA SOCIEDADE

o caso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Autores

  • Isabelle Liane Galvão de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Lilia Asuca Sumiya Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Lei de Acesso à Informação. Transparência Passiva. Serviço de Informação ao Cidadão.

Resumo

O presente artigo teve como objetivo analisar as informações mais solicitadas pela sociedade ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), a partir dos pedidos de acesso à informação. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva, de abordagem quali-quantitativa, realizada por meio de levantamento no Serviço de Informação ao Cidadão (SIC), nos últimos quatro anos (2015 a 2019). Os 781 pedidos de informação foram categorizados por meio da análise de conteúdo, evidenciando as categorias mais requisitadas. O tema estratégico “Gestão de Pessoas” figurou durante todos os anos como aquele com o maior número de solicitações de informação, sendo a Diretoria de Gestão de Pessoas o setor mais requisitado. A categoria temática “Seleção e mobilidade de pessoal” representou mais da metade dos pedidos de acesso à informação, com 51,47% das solicitações. O estudo apontou ainda uma possível utilização do canal de acesso para o atendimento às demandas de caráter individual e não societário. Os resultados encontrados reforçam a necessidade da instituição de buscar uma coordenação e padronização da gestão de informação entre a área de Gestão de Pessoas e de Comunicação Social do instituto, além de sinalizarem a importância de mobilizar e encorajar a sociedade a ocupar os espaços existentes enquanto agentes fiscalizadores das práticas de gestão.

Biografia do Autor

Isabelle Liane Galvão de Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Mestre em Gestão Pública pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2020). Graduada em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2012). Atualmente é servidora pública federal, exercendo o cargo de Assistente em Administração na Reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

Lilia Asuca Sumiya, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Departamento de Administração Pública e Gestão Social (DAPGS) e Programa de Pós-graduação em Gestão Pública (PPGP). Possui doutorado em Administração PPGA-UFRN, mestrado em Administração Pública e Governo (EAESP-FGV) e graduação em Pedagogia (UNICAMP).

Referências

ANGÉLICO, Fabiano. Lei de Acesso à Informação Pública e seus possíveis desdobramento à accountability democrática no Brasil. 2012. 133f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2012.

ARTIGO 19. Monitoramento da Lei de Acesso à Informação Pública em 2014. São Paulo, SP, 2015. Disponível em: https://artigo19.org/wp-content/uploads/2015/05/Monitoramento-da-Lei-de-Acesso-%C3%80-Informa%C3%A7%C3%A3o-P%C3%BAblica-em-2014.pdf. Acesso em: 10 dez. 2019.

ARTIGO 19. Por dentro do Sistema Eletrônico de Informação ao Cidadão (e-SIC): uma guia para gestores públicos. 2019. Disponível em: https://artigo19.org/wp-content/blogs.dir/24/files/2019/04/Guia_Por_dentro_do_eSIC.pdf. Acesso em: 2 maio 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016.

BRASIL. Decreto nº 7.724, de 16 de maio de 2012. Regulamenta a Lei no 12.527, de 18 de novembro de 2011, que dispõe sobre o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do caput do art. 5o, no inciso II do § 3odo art. 37 e no § 2o do art. 216 da Constituição. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2012/Decreto?D7724.htm. Acesso em: 18 dez. 2018.

BRASIL. Lei n.º 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário Oficial da União, 18 dez. 2011. Edição extra. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 15 dez. 2018.

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO – CGU. Aplicação da Lei de Acesso à Informação na Administração Pública Federal. 2. ed. Brasília: CGU, 2016. Disponível em: http://www.acessoainformacao.gov.br/central-de-conteudo/publicações/arquivos/aplicacao_lai_2edicao.pdf. Acesso em: 8 jun. 2018.

GRAU, Nuria Cunill. La Transparencia en la Gestión Pública ¿Cómo construirle viabilidad? Revista Chilena de Administración Pública, n. 8, p. 22-44. 2006. Disponível em: http://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2315250. Acesso em: 22 jul. 2019.

HOOD, Christopher. Transparency in historical perspective. In: HOOD, Christopher; HEALD, David. (ed.). Transparency: The Key to Better Governance? New York: Oxford University Press, 2006. p. 3–23. https://doi.org/10.5871/bacad/9780197263839.003.0001

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – IFRN. Relatório de gestão 2019. Natal, 2020. Disponível em: https://portal.ifrn.edu.br/acessoainformacao/auditorias/relatorios-de-gestao/relatorio-de-gestao-2019/view. Acesso em: 25 jul. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – IFRN. Resolução 22/2019 – CONSUP/IFRN, de 14 de maio de 2019. Aprova o Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI 2019-2026 do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. Disponível em: http://portal.ifrn.edu.br/conselhos/consup/resolucoes/2019/resolucao-no-22-2019/view. Acesso em: 12 jun. 2019.

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – IFRN. Resolução nº 16/2011-CONSUP, de 1 de julho de 2011. Aprova o regimento interno da reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. Disponível em: http://portal.ifrn.edu.br/conselhos/consup/resolucoes/resolucoes-2011/RESOLUCaO%20No%2016%202011%20-%20Aprova%20o%20Regimento%20Interno%20da%20Reitoria.pdf/view. Acesso em: 12 jun. 2019.

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – IFRN. Relatório de gestão 2005. Natal, 2006. Disponível em: https://portal.ifrn.edu.br/acessoainformacao/auditorias/relatorios-de-gestao/relatorio-2005.pdf/view. Acesso em: 3 set. 2019.

JARDIM, José Maria. A lei de acesso à informação pública: Dimensões político-informacionais. In: ENANCIB, 13., 2012, Rio de Janeiro. Anais […] Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: http://www.eventosecongressos.com.br/metodo/enancib2012/arearestrita/pdfs/19384.pdf. Acesso em: 12 maio 2019.

JARDIM, José Maria. Transparência e opacidade do estado no Brasil: usos e desusos da informação governamental. Niterói: EdUFF, 1999.

MEDEIROS, Simone Assis; MAGALHÃES, Roberto; PEREIRA, José Roberto. Lei de acesso à informação: em busca da transparência e do combate à corrupção. Informação & Informação, Londrina, v. 19, n. 1, p. 55-75, jan./abr. 2014. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao /article/view/13520/14207. Acesso em: 15 maio 2019.

MENDEL, Toby. Liberdade de informação: um estudo de direito comparado. Brasília: UNESCO, 2009.

MICHENER, Gregory; BERSCH, Katherine. Conceptualizing the quality of transparency. Political Concepts, v. 49, p. 1–27, 2011. Disponível em: http://www.concepts-methods.org/Files/WorkingPaper/PC_49_Michener_Bersch.pdf. Acesso em: 15 jul. 2019.

PAES, Eneida Bastos. A construção da Lei de Acesso à Informação Pública no Brasil: desafios na implementação de seus princípios. Revista do Serviço Público, v. 62, n. 62, p. 407–423, 2011. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/80. Acesso em: 11 nov. 2018.

PLATT NETO, Orion Augusto; CRUZ, Flávio da; VIERA, Audí Luiz. Transparência das contas públicas: um enfoque no uso da internet como instrumento de publicidade na UFSC. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 135-146, abr. 2006. ISSN 2175-8069. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/contabilidade/article/view/1143. Acesso em: 3 maio 2019.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: http://www.feevale.br/Comum/midias/8807f05a-14d0-4d5b-b1ad-1538f3aef538/E-book%20Metodologia%20do%20Trabalho%20Cientifico.pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

SOUZA, Diego Fillipe de. Transparência ativa para acesso à informação: uma proposta de modelo com os temas prioritários em Instituições Federais de Ensino Superior. 2018. 125f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Programa de Pós-Graduação em Administração Pública, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2018.

VENTURA, Kátia Santiago. Entre o acessável e o acessível: implicações dos padrões de acessibilidade para o acesso às informações públicas em universidades federais brasileiras. 2015. 155f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – Departamento de Ciência da Informação, UFPE, Recife, 2015.

YAZIGI, Alejandro Ferreiro. Dinero, política y transparencia: El imperativo democrático de combatir la corrupción. In: INTERNATIONAL ANTI-CORRUPTION CONFERENCE (IACC), 9., 1999, Durban. Annals [...] Durban, 1999.

ZUCCOLOTTO, Robson; TEIXEIRA, Marco Antônio Carvalho; RICCIO, Edson Luiz. Transparência: reposicionando o debate. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis: UFSC, n. 12, 2015.

ZUCCOLOTTO, Robson; TEIXEIRA, Marco Antônio Carvalho. Transparência: aspectos conceituais e avanços no contexto brasileiro. Brasília: Enap, 2019.

Publicado

2021-12-09