EVIDENCIAÇÃO DAS SUBVENÇÕES E ASSISTÊNCIAS GOVERNAMENTAIS RECEBIDAS PELAS EMPRESAS DO SETOR DE TECNOLOGIA LISTADAS NA B3

Autores

  • Thamires Rodrigues Universidade Federal da Paraíba
  • Risolene Alves Universidade Federal da Paraíba https://orcid.org/0000-0001-6423-6299
  • Lívia Maria da Silva Santos Universidade Federal de Rondônia

Palavras-chave:

CPC 07; Subvenções e Assistências Governamentais; Evidenciação.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo verificar o nível de evidenciação das subvenções e assistências governamentais (SAGs) das empresas listadas na B3, que integram o setor de tecnologia, em conformidade com o Pronunciamento Técnico CPC 07 (R1). O nível de evidenciação foi obtido a partir da análise de conteúdo das Notas Explicativas e Balanço Patrimonial das 7 empresas do setor de tecnologia, no período de 2010 a 2017, utilizando um check list, conforme disposições de divulgação do CPC 07 (R1). A partir dos resultados, foi possível verificar que, dentre os itens obrigatórios do CPC 07 (R1), o mais divulgado pelas empresas foi sobre política contábil adotada pela entidade para as subvenções governamentais, com 41%; no que concerne aos itens de divulgação facultativa, as empresas divulgaram mais o item 6 (Descumprimentos de condições relativas às SAGs), com uma média de 14%. Observou-se, ainda, que as empresas Positivo Tecnologia e Itautec foram as que apresentaram um maior nível de evidenciação em todos os itens elencados no checklist. Além disso, verificou-se que todas as empresas apresentaram recebimento de SAGs, com exceção de duas empresas, Linxs e Quality Software.

Biografia do Autor

Thamires Rodrigues, Universidade Federal da Paraíba

Bacharel em Ciências Contábeis.

Risolene Alves, Universidade Federal da Paraíba

Doutoranda em Ciências Contábeis pelo Programa de Pós-Graduação – PPGCC/UFPB. Professora Assistente da Faculdade de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Pará. 

Lívia Maria da Silva Santos, Universidade Federal de Rondônia

Doutoranda em Ciências Contábeis pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (2018). Mestra em Ciências Contábeis pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (2016). Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba (2014). Integrante do Grupo de Pesquisa em Contabilidade e Educação Financeira (GCFIN) - UFPB e do Grupo de Estudos Interdisciplinares em Contabilidade e Gestão Organizacional - UNIR. Professora Assistente da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), no Núcleo de Ciências Sociais Aplicadas (NUCSA).

Referências

ARAÚJO, B. C. Políticas de apoio à inovação no Brasil: uma análise de sua evolução recente. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, p. 47, 2012.

ARAÚJO, Ó. C. Contabilidade para organizações do terceiro setor. São Paulo: Atlas, 2009.

BARROS, E. L.; SOUZA, C. A.; DALFIOR, V. A. Subvenção e Assistência Governamentais em empresas da administração pública indireta do Estado de Minas Gerais. In: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 12, 2015, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro/RJ: SEGeT, 2015.

BENETTI, K.; BENETTI, K.; BRAUN, M.; ORO, M. I.; UTZIG, S. J. M. Evidenciação de subvenção e assistência governamentais das empresas na BM&FBovespa. Revista Evidenciação Contábil & Finanças. v. 2, n. 1, p. 75-90, jan./abr., 2014.

BORGES, D. B.; HOFFMANN, M. G. A Subvenção Econômica como Instrumento de Fomento à Inovação: Análise sob a Perspectiva de Empresa de TIC da Grande Florianópolis. Revista Brasileira de Gestão e Inovação, Santa Catarina, v.5, n.1, set./dez., 2017.

Bovespabigdata. Tecnologia da Informação. Disponível em: http://www.bovespabigdata.com.br/Tecnologia%20da%20Informacao. Acesso em: 13 de março de 2018.

BRASIL. Lei 13.243, de 28 de dezembro de 2007. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13243.htm> Acesso em: 10 de mar. 2018.

BRASIL. Lei nº 10.973, de 02 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.973.htm> Acesso em: 03 de mar. 2018.

CHAGAS, M. J. R.; ARAÚJO, A. O.; DAMASCENA, L. G. Evidenciação das Subvenções e Assistências Governamentais recebidas pelas OSCIPs: Uma análise empírica nos estados da Paraiba e do Rio Grande do Norte. Revista Ambiente Contábil, v. 3. n. 2, p. 100 – 115, jul./dez. 2011.

COMITE DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS (CPC). Pronunciamento Técnico CPC 07 (R1). Subvenção e Assistência Governamentais. 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2017.

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL. Incentivos fiscais para investimentos sociais, desportivos e culturais. Porto Alegre: CRCRS, 2009.

ERNEST & YOUNG; FIPECAFI. Manual de Normas internacionais de contabilidade: IFRS versus Normas Brasileiras. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FINEP. Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa. Disponível em: <http://www.finep.gov.br/>. Acesso em: 14 de março de 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/multidominio/ciencia-tecnologia-e-inovacao/9141-pesquisa-de-inovacao.html>.Acesso em: 15 de março de 2018.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da Contabilidade. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

LAGE, A. C.; LONGO, C. G.; W.EFFORT, E. F. J. Estrutura conceitual para a elaboração e apresentação das demonstrações financeiras. In.: ERNEST&YOUNG; FIPECAFI. Manual de normas internacionais de contabilidade: IFRS versus normas brasileiras. São Paulo: Atlas, 2010. p. 1-14.

LOUREIRO, D.; GALLON, A. V.; LUCA, M. M. M. Subvenções e assistências governamentais (SAG): evidenciação e rentabilidade das maiores empresas brasileiras. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 5, n. 13, p. 34-54, 2011.

MATIAS-PEREIRA, J.; KRUGLIANSKAS, I. A Lei de Inovação como instrumento de suporte à política industrial e tecnológica do Brasil. Revista de Administração de Empresas, v.9, n.1, p. 1-18, abr./jul. 2005.

MCTIC. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações. Comunicados MCTIC. Disponível em: <http://www.mctic.gov.br/portal>. Acesso em: 15 de março de 2018.

MDIC. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/>. Acesso em: 15 de março de 2018.

LIMA, J. G. O.; KHALILI, J. B.; ALMEIDA, F. M. T.; FREITAS, B. F.; OLIVEIRA, J. C. Impactos Iniciais do Programa de Subvenção Econômica PAPPE Integração no Estado de Alagoas. Conferência ANPROTEC, 2015.

PATTUSSI, P. S.; BIANCHI, M.; VENDRUSCOLO, M. I. Subvenção e Assistência Governamentais: Evidenciação das Empresas do Setor de Utilidade Pública Listada na BM&FBOVESPA. In: Congresso de Contabilidade da UFRGS, 2, 2016, Rio Grande do Sul. Anais... Rio Grande do Sul: UFRGS, 2016.

PENA, T. O. M. Análise CPC 00: Estudo crítico do Pronunciamento Conceitual Básico “Estrutura Conceitual para Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis” emitido pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 2008. 198 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

RODRIGUES, R, N.; SILVA, G. C.; FAUSTINO, O. W. C. Subvenção e assistência governamental sob a ótica do CPC 07: reconhecimento contábil após a lei 11.638/2007 nas entidades privadas no estado de Pernambuco. Registro Contábil - RECONT, v. 2, n. 3, p. 35-45, 2011.

SANTOS, E. S.; CIA, J. N. S. Impactos esperados da harmonização internacional no lucro das empresas brasileiras, na proxy dos ajustes BRGAAP/USGAAP reportados pelas emissoras de ADRs na NYSE. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 1, art. 223, p. 82-111, 2011.

SANTOS, E, S.; SALES, J. N.; CORDENONSSI, J. US GAAP x normas brasileiras: mensuração do impacto das diferenças de normas no lucro duplamente reportado pelas empresas brasileiras emissoras de ADRS na NYSE. RAM - Rev. Adm. Mackenzie, v.12, n.1, p. 082-111, 2011.

SILVA, L.P.; VENDRUSCOLO, M. I. Subvenção e assistência governamentais: estudo de uma entidade do terceiro setor. Revista de Administração e Contabilidade, v.11, n. 21, jan./jun.; n. 22, pp. 9-34, jul./dez., 2012.

TAVEIRA, J. H. P. S. Conformidade do disclosure das subvenções governamentais nas empresas de capital aberto. 2009. 78 f. Dissertação (Mestrado Profissionalizante em Administração) – Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração e Economia, Faculdade de Economia e Finanças IBMEC, Rio de Janeiro, 2009.

Downloads

Publicado

2021-12-09