PERCEPÇAO DOS NÍVEIS DE ESTRESSE DOS BOMBEIROS MILITARES DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, APÓS O AUMENTO DO PERÍODO DE DESCANSO ENTRE A JORNADA DE TRABALHO

Autores

  • Rogerio Batista Instituto Federal de Mato Grosso

Palavras-chave:

Estresse, jornada de trabalho, Bombeiros Militar

Resumo

O presente estudo visa analisar os níveis de estresse dos Bombeiros Militares de uma cidade do interior do Estado de Mato Grosso e compará-los com estudos realizados nessa mesma unidade militar no ano de 2014. Após essa data foi implementada a Lei Complementar que proporcionou maior descanso para os bombeiros que trabalham no serviço operacional. Assim, a pesquisa tem como objetivo analisar se houve uma diminuição dos níveis de estresse destes militares com o aumento do período de descanso. A pesquisa caracteriza-se como descritiva e quantitativa. Para analisar os níveis de estresse foi utilizado o Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL). De acordo com os dados da pesquisa, a mudança na jornada de trabalho explica parcialmente a diminuição dos níveis de estresses entre os militares da corporação investigada.

Biografia do Autor

Rogerio Batista, Instituto Federal de Mato Grosso

Possui o Curso Técnico de Segurança do Trabalho (2015), Técnico em Eletrotécnica pelo Instituto Federal de Mato Grosso- IFMT (2016). Graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT (2010), Bacharel em Engenharia Civil- UNIC (2018); Especialista em Gestão Pública UAB/UFMT (2014); Especialista em Redes e Computação distribuída - IFMT/UAB (2018), Acadêmico de graduação em Administração Publica UFMT/UAB. Atualmente é 1º Sargento do Corpo de Bombeiros do Estado de Mato Grosso, Lotado na 6ª Companhia Independe Bombeiros Militar em Primavera do Leste-MT

Referências

ANDRADE, V. L. Suporte social como estratégia de enfrentamento do estresse no ambiente de trabalho. 2014. Dissertação (Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Psicologia do Centro Universitário de Brasília – UniCEUB), Brasília. 2014. Disponível em: https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/235/6534/1/61200792.pdf. Acessado em 20 de maio de 2021.

AREIAS, M. E. Q.; COMANDULE, A. Q. Qualidade de vida, estresse no trabalho e síndrome de burnout. Qualidade de vida e fadiga institucional. Campinas: IPES Editorial, 2006.

BAPTISTA, Makilim Nunes et al. Avaliação de depressão, síndrome de burnout e qualidade de vida em bombeiros. Psicologia Argumento, v. 23, n. 42, p. 47-54, 2005.

BATISTA, R. C.; MAGALHÃES, Á. R.; LEITE, D.B Estresse e qualidade de vida de profissionais bombeiros militares do município de Primavera do Leste – Mato Grosso. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 7, n. 2, p. 1671, 2016.

BAUER, Moisés Evandro. Estresse. Ciência hoje, v. 30, n. 179, p. 20-25, 2002.

DE SOUSA, Ivone Félix et al. Estresse ocupacional, coping e burnout. Revista EVS-Revista de Ciências Ambientais e Saúde, v. 36, n. 1, p. 57-74, 2009.

FERRAZ, F. C.; FRANCISCO, F. de R.; OLIVEIRA, C. S. Estresse no ambiente de trabalho. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, [S. l.], v. 3, n. 5, 2014. Disponível em: https://www.archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/797. Acesso em: 8 dez. 2021

LIPP, M. (org.). O Stress Está dentro de Você. São Paulo: Contexto, 1999.

LIPP, M. E. N. (2000). Inventário de Sintomas de Stress para Adultos (ISSL). São Paulo: Casa do Psicólogo.

LIPP, M. E. N. Estresse emocional: a contribuição de estressores internos e externos. Revista de Psiquiatria clínica, v. 28, n6, p. 347-349, 2001.

LIPP, M. E. N.; TANGANELLI, M. S. Stress e qualidade de vida em Magistrados da Justiça do Trabalho: diferenças entre homens e mulheres. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 15, n. 3, p. 537–548, 2002.

LIPP, M. E. N. Stress e o turbilhão da raiva. Casa do Psicólogo, 2005.

MARGIS, Regina et al. Relação entre estressores, estresse e ansiedade. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, v. 25, p. 65-74, 2003.

MATO GROSSO. Lei Complementar n. 555, de 20 de dezembro de 2014. Dispõe sobre o Estatuto dos Militares do Estado de Mato Grosso. Diário Oficial, Mato Grosso, 15 dez. 2005. Disponível em: http://www.cbm.mt.gov.br/arquivos/File/LEIS_DECRETOS/1%20-%20LC%20555-2014%20Estatuto%20PM-BM%20-%20com%20redao%20dos%20vetos.pdf>. Acesso em 10 abr. 2021.

MORENO, C. R. C. Critérios cronobiológicos na adaptação ao trabalho em turnos alternantes. Validação de um instrumento de medida. São Paulo. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, 70 p, 1993.

PASCHOAL, T; TAMAYO, Á. Validação da escala de estresse no trabalho. Estudos de Psicologia (Natal), v. 9, n. 1, p. 45-52, 2004.

PRODANOV, Cleber Cristiano; DE FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico-2ª Edição. Editora Feevale, 2013.

SADIR, M. A; BIGNOTTO, M. M; LIPP, M. E. N. Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 20, p. 73-81, 2010.

SILVEIRA, Denise Tolfo; CÓRDOVA, Fernanda Peixoto. A pesquisa cientítica. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 33-44, 2009.

SIMONELLI, L. Estresse ocupacional e alternativas de intervenção: um estudo bibliométrico. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e67932401, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i3.2401. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/2401. Acesso em: 12 dez. 2021.

SOUZA, I. O. Estresse e qualidade de vida no trabalho dos bombeiros de Barra do Garças-MT,2010. Dissertação (graduação em Enfermagem) – Universidade Federal de Mato Grosso, campus Barra do Garças-MT.

SOUZA, J. C.; PRADO, J. S. do; SOUSA, I. F. de. Estudo da prevalência e análise de fatores de proteção ao surgimento do estresse em bombeiros militares. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 7, p. e500974321, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i7.4321. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/4321. Acesso em: 12 dez. 2021.

TAMAYO, A. Impacto dos valores da organização sobre o estresse ocupacional. RAC Eletrônica, v. 1, n. 2, p. 20–33, 2007. Disponível em: <http://www.mendeley.com/research/impacto-dos-valores-da-organização-sobre-o-estresse-ocupacional-1/>. .

VOLOVICZ, T. H. Atendimento pré-hospitalar pelo corpo de bombeiros do estado do Paraná e a relação da atividade para o desenvolvimento do estresse ocupacional: doi. org/10.29327/217514.7. 1-9. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, v. 7, n. 1, p. 12-12, 2021.

Downloads

Publicado

2022-06-01